terça-feira, 20 de dezembro de 2016

A realidade do 666 / The truth about 666


 Para a maioria das pessoas, "666" é o número que representa Satanás e o satanismo, inclusive, vários grupos de pessoas desinformadas utilizam-no como uma referência à sua natureza alegadamente satânica, apresentando um comportamento semelhante ao de criminosos e brutamontes, tornando-se em posers, crianças fartas de estudar ou "edgy kids".

Tudo isto começou com o aparecimento do imperador romano César Nero, conhecido pela sua atitude anti-cristã aplicada de um modo hediondo e agressivo, semelhante a um regime fascista opressor.
Os habitantes cristãos começaram, entretanto, a utilizar um código específico para se referir a Nero, utilizando o alfabeto hebraico associado aos respetivos valores numéricos das letras. Este era um estratagema comum na época quando se pretendia disfarçar nomes ou palavras e frases em geral. Por exemplo, para a letra מ (que é o atual M), o valor respetivo era 40, portanto, "Massa" tinha a atribuição numérica resultante da soma 40+1+300+300+1, 642.
A palavra "César Nero", conforme era escrita na época, daria origem à soma 200+60+100+50+6+200+50=666. Dado que Nero era um símbolo da oposição ao cristianismo, a "Besta" ou o "Diabo", a associação entre as entidades fundamentou-se.

 

Para além disto, a simbologia cristã confere diferentes significados a cada algarismo, sendo que o 6 era visto como um número "imperfeito" e "maldoso". Ou seja, a aglomeração de três seis é o caos total. Quase da mesma maneira que, como o 4 é o número que simboliza a morte no Japão, o 444 seria o derradeiro cataclismo (?).

Deste modo, o 666 passou a popularizar-se como um número que era atribuído a todos os tiranos que cometiam crimes hediondos contra a raça humana, dentro dos quais Adolf Hitler.
Se ainda se lembram da minha postagem anterior, serão capazes de se lembrar que o valor numérico conferido à suástica nazi pela numerologia judaica era o 666, enquanto que o da suástica ou cruz-gamada hindu normal era o 360. Possivelmente, o facto de ter chegado a um valor tão pouco redondo surgiu da apresentação ligeiramente inclinada da figura da suástica nazi em relação às restantes.
Com a suástica invertida, os nazis pretendiam provocar as suas dissidências, glorificar a invasão ariana dos povos hindus no passado e condenar, porém, a eventual miscigenação dos elos opostos.


Agora, que relação tem isto com o satanismo? Absolutamente nenhuma.
De acordo com Howard Stanton Levey (mais conhecido pelo pseudónimo Anton Szandor LaVey), o satanismo é unicamente a oposição aos regulamentos que definem o modo de vida cristão. Basicamente, todos nós temos um quotidiano edificado nos ideais satanistas: a difusão e aceitação do prazer como uma realidade e em todas as suas vertentes, bem como a animalidade humana, a nossa liberdade de expressão e de vivência, entre outras coisas que não necessitam de ser explícitas porque estão tão entranhadas no dia-a-dia humano que nos esquecemos de as enumerar.

Inclusive, ao contrário do que os pacóvios dos grupos sociais supramencionados julgam, nos rituais satânicos não ocorre a ingestão de sangue de freiras, decapitação de bodes, galinhas, gatos ou parricidas e rapto de mulheres virgens com o intuito de as sacrificar em nome de Satanás. Sinceramente, como é que alguém conseguiria aceitar isto como um facto?

Voltando à normalidade, isto tudo para dizer que o número de Satanás ou do satanismo não dá para ser o 666. Esse é atribuído a entidades malévolas que cometeram grandes crimes contra a humanidade e acredito que muitas dessas concessões são simplesmente lendas ou criadas por conveniência. Tendo em conta os casos já mencionados, o 666 é mais um número referente ao nazismo/fascismo e, essencialmente, ao assassínio de pessoas, motivado pelo racismo. Aliás, seria mais credível atribuí-lo ao cristãos e católicos. Afinal, quem é que decidiu cometer tantos outros crimes para combater e eliminar as dissidências que não seguiam a mesma ideologia ao longo dos séculos? Os católicos foram ou são mais satânicos que os satânicos.

É verdade que, no caso de Nero, isto ainda faria algum sentido, sendo o satanismo uma oposição ao cristianismo e o Nero um opositor ao cristianismo. No entanto, não nos podemos esquecer de que a influência cristã ao longo da história ajudou na difusão de atrocidades em nome do satanismo, condenando-o como uma heresia, pelo facto de este, subtilmente, se opor aos dogmas da Igreja Católica. Desse modo, não é possível não entender que a associação entre Nero, 666, muitos outros bandidos lendários da história e o satanismo começou a ganhar cada vez mais credibilidade. Todas estas coisas foram colocadas no mesmo caldeirão.
Melhor ainda é o facto de que a o nome "Caesar Nero" em hebraico, quando traduzido para o sistema de números, dá 686.

Já agora, aproveito para falar da desventurada cruz invertida, referida comummente como outro símbolo de oposição ao cristianismo. Acontece que a cruz que vêm na foto abaixo é a Cruz de São Pedro. São Pedro foi um dos apóstolos de Jesus Cristo e ele desejou ser crucificado de cabeça para baixo pelo facto de não se considerar digno de ser disposto da mesma maneira que o seu "mestre". Posteriormente, foi adotada como um símbolo anti-religioso e satânico e foi popularizada com essa natureza, talvez pelo facto de ser um objeto fácil de blasfemar.




Mas então, qual é realmente o número de Satanás?
A verdade é que não existe nenhum número específico que sirva de referência à mencionada entidade. Há ainda a conceção de que o número 616 é o tal, afirmando que o 666 foi resultado de uma tradução errada no sistema do alfabeto hebraico. No entanto, o contexto em que foram utilizados foi o mesmo, portanto, não conta.
Vamos prosseguir com o uso deste sistema para a palavra universal "Satan", que quando traduzida para hebraico, escreve-se desta maneira: שָׂטָן. A palavra é composta por três letras, que são substituíveis, respetivamente, pelos valores de 50, 9 e 300. A soma destes números dá 359.

Espero que agora, todos os posers, "edgy kids" e crianças auto-denominadas de reformadas comecem a alterar os seus nicknames da conta do Gmail.

Fontes e adaptado de:
Os meus conhecimentos sobre o tema;
Super Interessante;
BBC.


English version:


For many people, "666" is the number that symbolizes Satan and satanism. Also, many other groups of uninformed people use it as a reference to their own allegadly satanic idiossyncrasies, having a behavious similar to criminal's and brute people's, turning themselves in posers, typical sick-of-school youngsters and edgy kids.

All this begun with Roman emperor Nero Caesar's appearing, who was known by his anti-christian attitude, applied in a heinous and aggressive way, similar to an oppressive fascist regimen. Meanwhile, christian people started to use a specific code that would be used to refer to Nero, by the hebraic alphabet associated to any letter's respetive numerical value. This stratagem was very common when hiding names, words and sentences was intended. For example, to the letter מ (which is our M), the respective value was 40, so, the word "Mass" had the numerical assignement generated by the sum of 40+1+300+300, 641.
The word "Nero Caesar", as it was written on that time, would generate the sum 200+60+100+50+6+200+50=666. Since Nero was a symbol of opposition to christianism, this means, the "Beast" or the "Devil", the association between both entities was bounded.




More, christian symbology gave different meanings to each digit, having in account that 6 was seen as an "imperfect" and "evil" number. So, the conjunction of three sixes would be a chaotic combination. Almost the same was that, since 4 symbolizes death in Japan, 444 would be the ultimate cataclysm (?).

Because of this, 666 began to popularize as a number that could be assigned to every despot that commited horrific crimes against human race, such as Adolf Hitler.
If you still remember by previous post, you might know that nazi swastika's numerical value according to jewish numerology was 666, while with the regular swastikas, it was 360. Possibily, the fact that a so not "round" value came from nazi swastika's image, which is slightly inclined, differently from the others.
With an inverted swastika, nazis intended to provoke their dissidences, glorify aryan's invasion of hindu nation in the past and condemn, however, the eventual miscigenation of opposed entities.


Now, what does this haves to do with satanism? Absolutely nothing.
According to Howard Stanton Levey (mostly known by his alias Anton Szandor LaVey), satanism is, solely, an opposition to all the regulations that define christianism's way of living.
Basically, we all have a quotidian supported on satanic idealisms: the diffusion and acceptance of pleasure as a reality and in all of it's variations, as of Men's animality, our freedom of expression and live experience, amongst another things that don't need to be explicited, because they are so ingrained on our daily lives that we forgot to numerate them.

Also, disregarding what the retards coming from the social groups aforementioned think, in satanic rituals there is no ingestion of nun's blood, goat/chicken/cat/parricide decapitation or virgin women kidnapping with the intention of sacrificing them to Satan.
Sincerly, how the fuck could someone accept this as a fact?

Back to normalcy, this all to say that Satan's or satanism's number just can't be 666. That one is attributed to malevolent entities who commited enormous crimes against humanity and I do believe that many of those later conceptions are hoaxes and/or that were created by convenience. Having in account the aforementioned cases, 666 is more inclined to nazism/fascism and essentialy, to people mass murdering, motivated by racism. Actually, it would be more credible to attribute it to christians and catholics. Because, who managed to foundate so many violent crimes to pursue and annihilate dissidences that didn't followed the same ideology during centuries? Catholics were and still are more satanic than satanists.

It's true that in Nero's case this would make some sense, since satanism is an opposition to christianism and Nero was a christian opposer. However, we can't forget that christian major influence throughout history helped to disseminate atrocities in satanism's name, condemning it as an heresy, by the fact that it subtly opposed catholic church's dogmas. That how we can't misunderstand that the association between Nero, 666, many other historical criminals and satanism begun to gain, more credibility, progressivly. All those things were dragged to the same pot.
Better is that the name "Caesar Nero", when written in hebrew and translated onto the numeric system is 686.

By the way, I'll talk about the wretched inverted cross, commonly refered as another symbol of christian opposition. Actually, the cross on the photo below is St. Peter's Cross. St. Peter was one of Jesus' apostles and he wanted to be crucified upside down, because he didn't consider himself dignified to be crucified the same way as his "master". Then, it was adopted an anti-religious and satanic symbol and was popularized with that objective, probably because it is an easy image to victimize with blasphemy.



So, which number is actually Satan's?
Truth is that there is no specific number that could be used as a reference to the entity. There is also the conception that 616 is that one, since 666 was the result of an erroneous translation in hebraic alphabet system. However, the context in which they were used is the same, so, it doesn't counts.
Let's just proceed with this system to the universal world "Satan", that, when translated to hebraic, is written this way: שָׂטָן. The word haves three replaceable letters for, respectivly, 50, 9 and 300. Those numbers sum is 359.


I hope that now, every poser, edgy kid or self-denominated as reformed youngster start to change their Gmail account's usernames.

Sources and adapted from:
My knowledge about the matter;
Super Interessante;
BBC.

Sem comentários:

Enviar um comentário